torcicolo-bebe-osteopatia-clinica-medica-porto

Acerca do Torcicolo Congénito em Bebés

Frequentemente recorrem à consulta de Osteopatia Pediátrica bebés com Torcicolo. Infelizmente, é também comum a patologia ser desvalorizada ou apenas tardiamente diagnosticada.

Afinal o que é e em que consiste o torcicolo congénito que atormenta os bebés desde o seu nascimento e durante os primeiros meses de vida? Porque nascem alguns bebés com esta patologia? Qual o tratamento recomendado e qual o papel de especialidades como a fisioterapia ou a osteopatia?

O que é o torcicolo congénito em bebés?

O Torcicolo define-se como uma inclinação lateral da cabeça com rotação para o lado oposto!

Numa abordagem clínica deverá ser diferenciado o Torcicolo muscular congénito de torcicolo postural benigno, no entanto e independentemente da causa, ambos levam a uma posição adaptativa errada da cabeça do bebé.

O Torcicolo Muscular Congénito é frequente e normal. Pode surgir como consequência do encurtamento e fibrose do músculo esternocleidomastoideu, que tracciona a cabeça e o pescoço para o lado afectado. A causa desta fibrose é desconhecida, embora muitas vezes possa aparecer associada a partos difíceis. A fibrose forma uma massa ou nódulo palpável, localizada no trajecto do músculo, que provoca a inclinação da cabeça para o lado acometido.

Quais são as causas apontadas para o torcicolo congénito do bebé?Há diversas algumas explicações para o surgimento desta patologia:

Traumática ou Obstétrica
O torcicolo pode resultar de um parto difícil motivado por exemplo por um período expulsivo prolongado. Esta situação ocorre por exemplo nos casos de distocia de ombros, em que há dificuldade de passagem dos ombro do bebé na altura da sua expulsão, ou por exemplo quando o bebé está posicionado em apresentação pélvica – diz-se desta posição em que o bebé não dá a volta, que este está “sentado”, posicionando-se com o rabo apontado para a saída do canal de parto.

Lesão Vascular Intra Uterina por alteração da irrigação do músculo
Se o bébe for muito grande, ou perante uma gravidez gemelar (aquela em que os papás são contemplados com gémeos) poderão surgir dificuldades motivadas pela “escassez” do espaço uterino disponível… Por seu turno, esta falta de espaço no útero pode limitar a mobilidade do(s) bébe(s) comprometendo a normal irrigação muscular e levando à eventual situação de fibrose com possibilidade de desenvolvimento do torcicolo.
De igual forma, durante o parto poderão ser exercidas forças que levam a pequenas rupturas do músculo, que no processo de cicatrização podem levar á formação da fibrose.

Assim, se esta restrição de mobilidade não for precocemente diagnosticada e tratada, há a possibilidade de surgirem outras patologias relacionadas, sendo a mais frequente a Plagiocefalia (que se manifesta pela formação morfológica oblíqua da cabeça do bebé).

torcicolo-bebe-tratar-osteopatia-clinica-medica-porto

A explicação é simples: o bebé, nos primeiros meses de vida, passa grande parte do tempo deitado de barriga para cima, e essa inclinação em conjunto com a posição rotacional da cabeça irá provocar um achatamento posterior da cabeça do lado de maior apoio.

E se acha que ficávamos por aqui no que concerne a eventuais complicações, engana-se. Devido à plasticidade do crânio do bebé, várias outras deformações poderão surgir, como por exemplo o desvio da boca, o posicionamento do osso frontal mais proeminente, a orelha mais “aberta”, o olho mais proeminente, entre outros. A médio/longo prazo, poderão surgir patologias tais como otites de repetição, estrabismo, ptoses, atraso no desenvolvimento motor, escolioses, etc.!

O torcicolo em bebés tem cura?

Calma, nem tudo são más notícias, a resposta é sim, o torcicolo congénito em bebés tem tratamento! A osteopatia revela-se extremamente eficaz para tratar a patologia. Numa consulta de Osteopatia Infantil, o bebé será sujeito a uma avaliação global e exaustiva da sua condição recorrendo a técnicas Fisioterapêuticas e Osteopáticas, e o plano de tratamento será estabelecido.

Este tipo de técnicas de manipulação osteopática não são agressivas nem dolorosas para bebé, e têm como objectivo normalizar a mobilidade do pescoço e cabeça, evitando desta forma, males maiores. Por norma, as sessões são realizadas uma vez por semana (podendo ser conciliadas com fisioterapia), e tem a duração aproximada de 45 minutos a 1 hora.

O trabalho de casa dos bebés e dos papás de bebés com torcicolo activo é fundamental!

O sucesso do tratamento depende muito do empenho dos papás. Na consulta serão ensinados diversos exercícios e procedimentos fundamentais para complementar o trabalho que se iniciou na consulta

Já agora e porque é uma questão recorrente fique a saber que a utilização da osteopatia não tem idade! – O bebé poderá ser tratado logo após o nascimento, aliás, em alguns países os bebés são avaliados por um Osteopata mesmo antes de saírem da maternidade!

Portanto:
Se observa que o seu bebé apresenta um torcicolo e mantém permanentemente a cabeça rodada para o mesmo lado, não hesite em contactar um osteopata especialista em osteopatia infantil!

Por fim, não deixe de consultar o seu clínico assistente. Ele saberá aconselhar a melhor opção, tendo em vista os objectivos pretendidos.

Tiago Monteiro (Médica especialista em Osteopatia e Osteopatia Pediátrica), responsável pela Consulta de Osteopatia Pediátrica da Clínica Médica do Porto.

shares