Mulher sentada na sanita, sensação de felicidade

Obstipação: Causas, Sintomas, Dicas (Naturais) e Tratamento

A obstipação, conhecida também como prisão de ventre, é um problema de saúde comum que afeta muitas pessoas em todo o mundo. É caracterizada pela dificuldade de evacuação intestinal, ou pela reduzida frequência de idas à casa de banho, tendo como resultado uma defecação com fezes duras e desidratadas.

Neste artigo, vamos explorar as causas e sintomas da obstipação, discutir dicas e soluções naturais e conhecer ainda algumas terapêuticas para tratar a prisão de ventre.

Se preferir pode clicar no leitor abaixo para escutar a versão audio deste artigo:

 

Causas e Sintomas da Obstipação

No âmbito do que se entende pela dificuldade em evacuar, importa distinguir o que se entende por Obstipação Ocasional e /ou Obstipação Crónica.

Obstipação Ocasional

A Obstipação Ocasional refere-se a episódios esporádicos em que o indivíduo manifesta dificuldade para evacuar ou evacuações menos frequentes do que o normal. Esta é geralmente causada por fatores temporários, como uma dieta pobre em fibras, uma situação de desidratação temporária, falta de exercício físico, picos de stress ou uso de certos medicamentos. Pode ocorrer em qualquer pessoa e em qualquer momento, e habitualmente não é difícil conseguir a sua reversão com mudanças simples na dieta e estilo de vida.

Obstipação Crónica

A Obstipação Crónica é uma situação caracterizada por evacuações irregulares, com irregularidade persistente, com sintomas que podem durar semanas, meses ou até anos. É mais do que apenas uma ocorrência ocasional e pode revelar um problema de saúde subjacente mais grave.

Neste caso, na sua origem podem esta uma variedade de fatores, incluindo problemas intestinais, como Síndrome do Intestino Irritável (SII), Doença Inflamatória Intestinal (DII) ou Disfunção do Pavimento Pélvico, bem como fatores psicológicos, hormonais ou dietéticos.

A Obstipação Crónica pode afetar significativamente a qualidade de vida e requer uma abordagem de tratamento mais abrangente com uma estratégia de longo prazo, muitas vezes envolvendo a intervenção médica e mudanças significativas no estilo de vida.

Em resumo, a obstipação ocasional é geralmente de curta duração e pode ser tratada com medidas simples, enquanto a obstipação crónica é uma condição de longo prazo que requer uma abordagem mais cuidadosa com preponderância para a identificação e tratamento das causas subjacentes.

Sintomas da Obstipação

Os sintomas típicos de obstipação incluem:

  • Dificuldade para evacuar;
  • Fezes duras e ressequidas;
  • Sensação de evacuação incompleta;
  • Distensão abdominal;
  • Desconforto ou dor durante a evacuação;

Em casos mais graves, podem ocorrer ainda náuseas, vómitos e até mesmo bloqueio fecal (esta circunstância tem o nome de fecaloma e ocorre quando as próprias fezes ficam presas no intestino grosso, actuando como tampão e impedindo desse modo a normal circulação do trânsito intestinal).

Causas Comuns da Obstipação:

Consulte na lista abaixo algumas das causas e motivações mais comuns para a obstipação:

  • Dieta Pobre em Fibras
  • Desidratação
  • Falta de Exercício Físico
  • Stress
  • Medicamentos
  • Idade
  • Gravidez
  • Alterações Neurológicos

O que Causa a Irregularidade Intestinal e /ou Obstipação

Dieta Pobre em Fibras

Uma dieta pobre em fibras pode levar a uma situação de obstipação. As fibras desempenham um papel crucial na formação da fezes, contribuindo para as tornar volumosas e macias, facilitando o movimento intestinal.

O baixo teor de fibras na dieta resulta fundamentalmente de uma ingestão inadequada de frutas, vegetais, grãos integrais e leguminosas e pode contribuir para o desenvolvimento da obstipação.

Desidratação

A hidratação insuficiente pode resultar em fezes secas e duras, dificultando sua passagem pelo cólon e causando obstipação. É importante beber muita água ao longo do dia para manter as fezes macias e desse modo facilitar o movimento intestinal.

Falta de Exercício Físico

A atividade física regular estimula o funcionamento do intestino, promovendo contrações musculares que ajudam a mover as fezes através do trato digestivo. A falta de exercício pode levar à desaceleração do trânsito intestinal e contribuir para a obstipação.

Stress

O stress pode afetar o funcionamento do intestino, causando alterações nos padrões de motilidade intestinal. A este respeito, é sabido que algumas estratégias de relaxamento e gestão do stress /ansiedade podem ser úteis no tratamento da obstipação, quando esta é a causa principal e determinante.

Medicamentos

Certos medicamentos, entre os quais podemos encontrar os opióides (ou derivados opióides), antidepressivos, alguns antiácidos contendo alumínio, anti-histamínicos e alguns suplementos de cálcio e ferro, podem causar obstipação como efeito secundário.

É importante discutir com o seu médico assistente a medicação que está a realizar, uma vez que esta poderá estar a contribuir momentaneamente para a situação de prisão de ventre.

Idade

O envelhecimento está associado a distintas alterações fisiológicas. Entre estas, contam-se algumas que ocorrem no sistema digestivo e que resultam por exemplo numa redução do peristaltismo (movimento intestinal) e na redução da produção de muco intestinal.

Gravidez

Durante a gravidez operam-se diversas mudanças fisiológicas no organismo da mãe. Entre elas, as alterações hormonais, ou o incremento de volume dos orgãos pélvicos que resulta num aumento de pressão sobre os órgãos internos, podem contribuir para obstipação da grávida. A esta condição junta-se o facto de que alguns suplementos usados na gravidez, nomeadamente aqueles com elevada concentração de ferro, poderem também contribuir para o aumento da incidência da prisão de ventre.

Alterações Neurológicas

Algumas condições neurológicas podem afetar os sinais nervosos que controlam a função intestinal, levando à obstipação.

Quando Procurar Ajuda Médica na Sequência de uma situação de Obstipação

Deverá procurar ajuda médica sempre que os sintomas não sejam temporários ou sempre que o desconforto se sobrepuser ao seu bem-estar. Por isso, a resposta a esta questão, seria, idealmente: “deve procurar ajuda desde o primeiro momento”. Há porém um conjunto de sintomas de relevo que indicam a necessidade de procurar ajuda médica (imediata). Fique atento /a a:

  • Perda de sangue retal (sangramento sem causa aparente);
  • Perda de peso sem causa aparente;
  • Dor abdominal intensa e /ou persistente;
  • Alterações no padrão de evacuação que persistem por mais de algumas semanas;

Se apresenta algum ou alguns dos sintomas listados acima, procure o seu médico para um diagnóstico assertivo da sua condição.

Imagem de WC decadente

Soluções para Tratar a Obstipação

Existem várias medidas a que podemos /devemos recorrer para a aliviar a obstipação. Estas podem englobar soluções naturais, que de forma mais genérica contrariam algumas das eventuais causas comuns da prisão de ventre, ou terapêuticas específicas, tais como a acupuntura, a fitoterapia ou a terapia medicamentosa, como veremos mais à frente neste artigo.

1. Soluções Naturais para o Tratamento da Prisão de Ventre

  • Aumento da Ingestão de Fibras
  • Aumento da Hidratação
  • Estabelecer uma Rotina de Exercício Físico
  • Aumentar o Consumo de Alimentos Probióticos
  • Utilizar de Laxantes Naturais
  • Evitar Alimentos Processados e Refinados
  • Recorrer a Técnicas de Relaxamento
  • Estabelecer uma Rotina Regular para ir à Casa de Banho
  • Evitar ! Laxantes
  • Azeite

Dicas Úteis para Tratar a Obstipação

Aumento da Ingestão de Fibras

Consumir alimentos ricos em fibras, tais como frutas, vegetais, grãos integrais e leguminosas, ajuda a aumentar a regularidade intestinal e facilitar a passagem das fezes pelo intestino.

Hidratação

Beber bastante água ao longo do dia é essencial para manter as fezes macias e facilitar o movimento intestinal.

Exercício Físico Regular

A prática de atividade física regular ajuda a estimular o funcionamento do intestino e promove a regularidade intestinal.

Consumo de Alimentos Probióticos

Alguns alimentos probióticos, como o Iogurte ou o Kefir, podem ajudar a promover um equilíbrio saudável da flora intestinal e desse modo contribuir para normalizar a motilidade intestinal.

Laxantes Naturais

Frutas como Ameixas, Kiwis ou Figos têm propriedades laxantes que podem ajudar a aliviar a obstipação.

Alimentos Processados e Refinados

Alimentos processados e refinados tendem a ter reduzida (ou praticamente nula) concentração de fibras e podem contribuir para a obstipação. Se consome muitos deste tipo de “alimentos”, procure evitar.

Técnicas de Relaxamento

Com já vimos anteriormente, o stress pode afetar o funcionamento do intestino. Se este é o seu caso, poderá ser importante a prática de técnicas de relaxamento, tais como a meditação ou o yoga.

Estabelecer uma Rotina Regular para ir à Casa de Banho

Tentar evacuar no mesmo horário todos os dias pode ajudar a treinar o corpo para uma regularidade intestinal mais consistente.

Laxantes

Se sofre de prisão de ventre, tenha atenção à utilização laxantes. Se estes podem, particularmente de forma temporária ajudar a regularizar a prisão de ventre, o seu abuso /uso excessivo pode levar à dependência e piorar a obstipação a longo prazo.

Azeite

O azeite possui propriedades lubrificantes naturais que podem facilitar a passagem das fezes. Mantendo a atenção ao seu perfil lipídico, se tem dificuldades para evacuar pode experimentar englobar (ou aumentar) esta gordura na sua dieta.

2. Abordagens Terapêuticas

Até este momento falamos de soluções naturais de fácil implementação. Porem, quando estas não funcionam ou se revelam insuficientes para debelar os problemas de obstipação, existem abordagens terapêuticas que podem ser (mais) eficazes no tratamento de problemas relacionados com a prisão de ventre.

2a. Abordagens Não Convencionais para o Tratamento da Prisão de Ventre: Acupuntura

A Acupuntura é uma técnica da Medicina Chinesa que envolve a inserção de agulhas em pontos específicos do corpo com o objectivo de desencadear reações neurovegetativas.

Diversos estudos demonstraram a eficácia da Acupuntura no tratamento da obstipação, nomeadamente na sua capacidade para apoiar a normalização do funcionamento do intestino e na redução dos sintomas associados à prisão de ventre.

Saber mais acerca da Consulta de Medicina Chinesa da Clínica Médica do Porto
Saber mais acerca da Consulta de Acupuntura da Clínica Médica do Porto

2b. Abordagens Não Convencionais para o Tratamento da Prisão de Ventre: Fitoterapia

A fitoterapia envolve a utilização de plantas medicinais e seus extratos para promover a saúde e tratar diversas condições. No âmbito do tratamento da prisão de ventre, existe uma diversidade de ervas tradicionalmente usadas para aliviar esta condição.

Exemplos de plantas comumente utilizadas na fitoterapia para tratar a obstipação:

Sene

Cassia angustifolia
O sene possui propriedades laxativas, purgativas, depurativas e vermífugas. É fundamentalmente um laxante de contacto. Na sua composição possui compostos chamados senosídeos, que estimulam as contrações musculares no intestino, promovendo assim o movimento intestinal.

Cáscara Sagrada

Rhamnus purshiana
A Cáscara Sagrada contém antraquinonas que estimulam o peristaltismo (movimento intestinal). Ao aumentar as contrações musculares no cólon ajuda a evacuação do intestino.

Psílio

Plantago ovata
O psílio é rico em fibras solúveis, que absorvem água e contribuem para a formação de um gel viscoso no intestino, aumentando desse modo o volume das fezes e estimulando os movimentos intestinais.

Ameixa /Ameixa Seca

Prunus domestica
A ameixa possui um elevado teor de fibras. Além disso, possui igualmente um elevado teor de sorbitol, o que lhe confere um poderoso efeito laxante. O sorbitol é fermentado pelas bactérias intestinais ajudando ao transporte de água para o trato gastrointestinal  facilitando as evacuações.

Aloe vera

O gel de aloe vera contém compostos como antraquinonas e mucilagens que ajudam a estimular os movimentos intestinais e a hidratar as fezes, facilitando a evacuação.

Estas são apenas algumas das muitas ervas que podem ser utilizadas na fitoterapia para tratar a obstipação. A utilização de ervas medicinais deve ser feito com cuidado e sob a orientação de um profissional de saúde qualificado.

2c. Abordagem Farmacológica: Solução pelos Medicamentos

O tratamento farmacológico da obstipação pode ser considerado em casos graves ou persistentes, ou ainda quando as medidas naturais e eventualmente as terapias não invasivas não são suficientes para aliviar os sintomas.

Existem diferentes tipos de medicamentos disponíveis para tratar a obstipação, sendo que cada um destes apresenta um mecanismo de ação específico.

Exemplos de fármacos comumente utilizados tratar a obstipação:

Agentes Formadores de Massa

Estes medicamentos aumentam o volume das fezes, absorvendo água, tornando-as mais fáceis de passar. Os géis ajudam ainda a expandir o cólon promovendo o peristaltismo. Um dos exemplos mais conhecidos é a Metilcelulose.

Laxantes Osmóticos

Estes tipo de laxantes aumentam a quantidade de água no intestino, contribuindo para amolecer as fezes e desse modo facilitar a evacuação. Os exemplos incluem Polietilenoglicol ou a Lactulose.

Laxantes Estimulantes

Estes medicamentos estimulam os músculos do intestino, promovendo contrações e aumentando dessa forma o movimento das fezes através do trato digestivo. Exemplos incluem Bisacodilo e o Sene (Planta).

Laxantes Emolientes

Ajudam a incorporar água e gordura nas fezes, facilitando assim a sua passagem pelo intestino.

Agonistas dos Receptores de Serotonina

Estes medicamentos actuam aumentando a atividade da serotonina no intestino, o que pode ajudar a promover o peristaltismo (movimento intestinal). Exemplos incluem Prucaloprida.

A utilização de medicamentos para tratar a obstipação deve indicado pelo médico, especialmente em casos de obstipação crónica ou uso prolongado. Alguns dos medicamentos usados no tratamento da obstipação apresentam efeitos colaterais indesejados, tais como cólicas, diarreia e desidratação. É essencial discutir os potenciais riscos e benefícios de qualquer medicamento com seu médico antes de iniciar o tratamento.

Considerações Finais

A obstipação é um problema de saúde comum que pode ter um impacto significativo na qualidade de vida. Com uma abordagem holística, focada em alterações na dieta e estilo de vida, poderá ser possível aliviar os sintomas e promover um funcionamento intestinal saudável. Quando estas medidas não são suficientes, poderá ser necessário procurar alternativas terapêuticas como terapias não convencionais, tais como a Fitoterapia ou a Acupuntura, ou em alternativa terapêutica medicamentosa.

Em todo o caso, a decisão deverá ser mediada pela gravidade dos sintomas e avaliação de um profissional de saúde.

Este artigo oferece uma visão abrangente das causas, sintomas e opções de tratamento para a obstipação, destacando a eficácia das abordagens naturais e terapêuticas, especialmente a Acupuntura ou a Fitoterapia, na promoção da saúde intestinal. Se sofre de obstipação persistente ou grave, é importante consultar um profissional de saúde para um diagnóstico e tratamento adequados.

Dúvidas ou questões?

A leitura do presente artigo não dispensa em caso algum a visita ao seu médico assistente, nem substitui a sua opinião. Cada caso deverá ser analisado numa óptica individual e personalizada, com base no historial da paciente.
Clique para conhecer as soluções que a Clínica Médica do Porto, coloca ao seu dispor.

SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER

Fazermos um esforço para lhe oferecer bons conteúdos sem a/ o maçar. Todas as nossas Newsletters possuem um modo de se remover da nossa lista. Acompanhe aos nossos evento, serviços e promoções.


* indica obrigatório

Call Now Button